23 de Agosto DE 2017 | SOBRE ESTE BLOG
Domingo, 13 de Agosto de 2017, 08h:43
Tamanho do texto A- A+

Política / CASO GRAMPOLÂNDIA

Paulo Taques é proibido de visitar prédios públicos

As restrições proíbem ainda o ex-secretário de se comunicar com qualquer integrante do serviço de inteligência do Estado
DA REDAÇÃO

 

Após pedido de habeas corpus a Paulo Taques, ex-secretário da Casa Civil, e sua soltura na última sexta-feira (11), a desembargadora Antônia Siqueira Gonçalves manteve as medidas restritivas determinadas pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Reynaldo Soares da Fonseca.

 

Paulo foi preso no dia 4 de agosto por determinação do desembargador Orlando Perri. O ex-secretário é acusado de envolvimento em um suposto esquema de escutas clandestinas no Estado.

 

As medidas restritivas proíbem Paulo Taques de se ausentar do país sem autorização da Justiça. Está pribido de ingressar em prédios públicos da governadoria, assim como na secretaria de Estado de Segurança Pública, na secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos, da Casa Civil, da Casa Militar e também da Polícia Militar. 

 

Além disso, Paulo está proibido de se comunicar com qualquer integrante do serviço de inteligência do Estado. O ex-secretário ainda deve comparecer em juízo.

(0) Comentário(s)

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

enviar comentário
Confira Também

caldeirão político

Oscar acusa Globo de fazer matérias por ter contrato cortado

Transferência de policiais presos por grampos só depende de MS

Secretário de Taques depõe três horas sobre grampos da PMMT

Gaeco/MPE quer que PGR investigue Taques e Leitão

VEJA MAIS

Vídeo comentário

Os que aplicam a lei são os que mais desrespeitam a Constituição

VEJA MAIS

ARTIGOS

Multas e Pardais

Por: UBIRATÃ ALVES

Como ter um dia bom

Por: ISOLDA RISSO

A Tirania da Alegria Digital

Por: MARIA AUGUSTA RIBEIRO
VEJA MAIS

mais lidas

  1. Silval revela que Pedro Taques fez campanha com dinheiro de propina do seu governo
  2. Presidente do PP diz que Taques é autoritário e que não apoia reeleição dele
  3. Em nota, governador diz que acusação de Silval é "vingança pessoal"
  4. Ministro nega ter participado de reunião para tratar de doações secretas
  5. Gaeco/MPE quer que PGR investigue Taques e Leitão

ENQUETE

Se as eleições fossem hoje e Pedro Taques fosse candidato à reeleição, você votaria nele?
PARCIAL