24 de Setembro DE 2017 | SOBRE ESTE BLOG
Domingo, 16 de Julho de 2017, 17h:33
Tamanho do texto A- A+

Artigos / JOSÉ MEDEIROS

Sem projeto não há verba federal

JOSÉ MEDEIROS

 

Desde que os recursos da multa da repatriação de dinheiro do exterior foram divididos com os municípios brasileiros, o Governo Federal tem criado condições para que os entes federados possam conseguir suas verbas.

 

 

 

A repatriação, ainda que timidamente, foi uma tentativa bastante frutuosa para dar autonomia a estados e municípios.

 

 

 

Caminhando ainda no sentido de fortalecer o Pacto Federativo, o governo federal anunciou um programa de financiamento e apoio a obras e concessões em estados e municípios.

 

 

 

O programa disponibilizará R$ 11,7 bilhões em linhas de crédito para obras públicas e para financiar concessões na área de infraestrutura.

 

 

 

A proposta do Governo é estimular, prioritariamente, obras nos setores de saneamento, mobilidade urbana, iluminação e gestão de resíduos sólidos.

 

  

 

A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil vão disponibilizar R$ 4 bilhões para financiar os investimentos dos grupos que obtiverem as concessões. Outros R$ 5,7 bilhões virão de recursos do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) para investimentos em mobilidade urbana e saneamento básico.

 

Quanto a área de mobilidade urbana, ela terá R$ 3,7 bilhões. Os recursos de financiamento serão disponibilizados por meio do Programa Pró-Transporte, sendo o valor mínimo de R$ 500 mil e o máximo de R$ 30 milhões.

 

 

 

Já as obras de saneamento básico terão R$ 2 bilhões em recursos, para obras de abastecimento de água, esgotamento sanitário, manejo de resíduos sólidos e águas pluviais, redução e controle de perdas e projetos e planos de saneamento básico.

 

 

 

O governo priorizará as obras de saneamento que tenham projeto de engenharia, licenciamento ambiental, outorga de recursos hídricos e regularidade fundiária.

 

 

 

Além de recursos para financiar diretamente a investimentos nas futuras concessões, o Banco do Brasil do Brasil vai disponibilizar também outros R$ 2 bilhões em uma linha de crédito para os municípios.

 

  

 

O dinheiro será destinado a financiamento de projetos de saúde, educação, eficiência energética, modernização da gestão e infraestrutura viária.

 

 

 

A linha permite uma contratação máxima de R$ 5 milhões pelos municípios com até 200 mil habitantes e pode financiar até 100% do investimento. Para cidades com mais de 200 mil habitantes a contratação pode ser superior a R$ 5 milhões.

 

  

 

O presidente Michel Temer também assinou uma Medida Provisória que cria um fundo para estruturar e desenvolver projetos de concessões e outras parcerias com participação da iniciativa privada.

 

 

 

Portanto, existe o claro interesse do governo federal em fortalecer os estados e os municípios. Eles são a garantia de uma União igualmente fortalecida. O governo, ao que parece, quer distribuir melhor o bolo.

 

  

 

Os recursos sempre existiram. Mas, para usá-los, é preciso que as Prefeituras apresentem seus projetos em cada uma das áreas acima descritas. Que eles estejam, no popular, redondinhos! Sem projeto é impossível receber dinheiro federal.

 

 

 

A primeira etapa de seleção de propostas acontece entre 24 de julho de 2017 a 9 de março de 2018. A segunda etapa vai de 13 de novembro a 11 de abril de 2018.

 

 

 

Fica essa importante dica aos gestores municipais!

 

 

JOSÉ MEDEIROS é senador

(0) Comentário(s)

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

enviar comentário
Confira Também

caldeirão político

Após acusações, Emanuel teme pela vida

Ex-chefe de gabinete de Silval diz que queria é gravar Riva

Stringuetta diz que colegas se portaram como piqueteiros

Vaga de Fabris na AL será ocupada na próxima terça

VEJA MAIS

Vídeo comentário

Reviravolta no caso da delação de Silval Barbosa

VEJA MAIS

ARTIGOS

Participar é a solução

Por: JÚNIOR MACAGNAN

Let's talk about Rio

Por: JULIO GAVINHO

Parabéns, Coxipó!

Por: ALLAN KARDEC
VEJA MAIS

mais lidas

  1. Como delator da JBS, Silval Barbosa pode perder benefícios da delação
  2. Maguila batalha para conseguir dinheiro para o próprio filme
  3. Lava Jato amplia cerco a ex-presidente Lula com mais 6 apurações
  4. Dilma avisou marqueteiros sobre prisão na Lava Jato, diz Janot
  5. Jayme é absolvido de denúncia de superfaturamento

ENQUETE

Se as eleições fossem hoje e Pedro Taques fosse candidato à reeleição, você votaria nele?
PARCIAL