24 de Setembro DE 2017 | SOBRE ESTE BLOG
Domingo, 16 de Julho de 2017, 17h:31
Tamanho do texto A- A+

Artigos / ONOFRE RIBEIRO

Ainda o terceiro milênio

ONOFRE RIBEIRO

 

 

 

Escrevi neste espaço na semana que passou um artigo com o título “No ar...”, referindo-me às transformações pelas quais passa o mundo e, particularmente, o Brasil, neste momento, visando esse terceiro milênio. Na verdade, desde os anos 1970 o mundo vem derrapando em poderosas transformações que tiveram o seu auge em alguns momentos que recordo abaixo:

 


1 – o surgimento da internet em 1995. Mudou completamente a face do mundo e permitiu a globalização da economia e das nações, uma vez que eliminou as distâncias geográficas. Determinou todo o rumo de todos os negócios mundiais;    

 


2  – o “bug” do milênio, na passagem do século 20 para o 21. Acreditou-se que os computadores não tivessem sido programados pra mudar automaticamente pra 2000. O mundo todo pararia: aviões, aeroportos, navios, hospitais, tudo, enfim;

 


3 – o fim das ideologias que começou na eleição presidencial norteamericana em 2017, as imigrações árabes e africanas pra Europa, assim como a o fim das ideologias na França e resto da Europa, junto com o “brexit”, a saída da Inglaterra da União Européia.

 

 

Somados a outros fatores que se desdobram disso tudo, está claro que esta sequência de fatos teve o poder de mudar todas as caras do mundo. Na esteira tecnológica veio todo o universo tecnológico. Dele, extraem-se algumas coisas particularmente explosivas, como as redes sociais, por exemplo. Sozinhas elas mudaram de fato a cara das comunicações, das informações e deslocam rápido o eixo dos poderes político e econômico mundiais. Mas se colocarmos na lista a Inteligência artificial e o poder das discussões sobre a sustentabilidade ambiental, podemos dizer que o mundo evoluiu séculos a partir de 1970.

 

 

Ponha-se ainda na discussão o perfil das juventudes mundiais que estão povoando o planeta a partir dos anos 1980, os chamados índigos, depois os cristais e os diamantes ou das estrelas. Uma sucessão de mudanças de caráter, de ética e de percepções sobre valores tradicionais como o trabalho, família, relações sociais, educação e política, arrasam tudo que se tinha por verdadeiro em todo o mundo.

 

 

Encerro este artigo, mas não o assunto, dizendo que: ora, convenhamos, tudo isso é fruto do acaso e não tem por detrás um poderoso planejamento em campos subjetivos espiritualistas que aos poucos chegam ao nosso alcance humano? Fica a reflexão pra um próximo artigo...

 


Onofre Ribeiro é jornalista em Mato Grosso

onofreribeiro@onofreribeiro.com.br    www.onofreribeiro.com.br

(0) Comentário(s)

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

enviar comentário
Confira Também

caldeirão político

Após acusações, Emanuel teme pela vida

Ex-chefe de gabinete de Silval diz que queria é gravar Riva

Stringuetta diz que colegas se portaram como piqueteiros

Vaga de Fabris na AL será ocupada na próxima terça

VEJA MAIS

Vídeo comentário

Reviravolta no caso da delação de Silval Barbosa

VEJA MAIS

ARTIGOS

Participar é a solução

Por: JÚNIOR MACAGNAN

Let's talk about Rio

Por: JULIO GAVINHO

Parabéns, Coxipó!

Por: ALLAN KARDEC
VEJA MAIS

mais lidas

  1. Como delator da JBS, Silval Barbosa pode perder benefícios da delação
  2. Maguila batalha para conseguir dinheiro para o próprio filme
  3. Lava Jato amplia cerco a ex-presidente Lula com mais 6 apurações
  4. Dilma avisou marqueteiros sobre prisão na Lava Jato, diz Janot
  5. Jayme é absolvido de denúncia de superfaturamento

ENQUETE

Se as eleições fossem hoje e Pedro Taques fosse candidato à reeleição, você votaria nele?
PARCIAL